Blog A Rocha

O Chris tem um bacharelato e um doutoramento em geologia e trabalhou com consultoria em geologia para companhias petrolíferas e como professor universitário – no entanto, sempre muito envolvido em causas ambientais. Viveu durante oito anos no Líbano (1980–84 e 1994–96) e durante este segundo período foi corresponsável pela fundação de A Rocha Líbano. Ele e sua esposa Alison vivem agora no sul de França, a mio caminho entre os dois centros de A Rocha França. O Chris pertence à diretoria de A Rocha França e participa em semanas de formação no centro Courmettes, liderando também o passeio interpretado pela natureza dessa propriedade. Quando lhe sobra tempo, gosta de escrever tanto ficção como obras de teologia acessíveis ao público em geral, e escreveu já diversos livros em co-autoria com J. John; o mais recente foi Jesus Christ: The Truth.

5 dezembro 2019 | Chris Walley | 0 comentários

Uma má semana e boas memórias

Ia ser uma boa semana. Mas acabou não sendo. Estávamos começando a desfrutar de nossa nova casa, e tínhamos nosso filho mais novo e sua família nos visitando. E aí, na terça-feira ao meio-dia, com o cálido sol da Provença raiando sobre nós, recebemos a notícia chocante: um horrível acidente de carro na África do Sul havia ceifado as vidas dos nossos velhos amigos de A Rocha, Chris e Susanna Naylor, e com eles também a vida da Miranda Harris, deixando seu marido Peter recuperando no hospital.

Categorias: Histórias
12 novembro 2018 | Dave Bookless | 0 comentários

Tempo de recordar… e restaurar

Apesar da beleza ordenada e do cuidado carinhoso que se pode observar no cemitério em um dia ensolarado de outono e a recriação perfeita, tijolo por tijolo, de Ypres pré-guerra, senti ali uma atmosfera pesada e muito triste. Pareceu-me mais do que a memória coletiva… vai mais fundo. A própria natureza parece reagir aos horrores do derramamento de sangue e da guerra. Os cristãos bíblicos não devem surpreender-se com isso.

Categorias: Reflexões
2 novembro 2018 | Andrew Shepherd | 0 comentários

Comprar até colapsar: Dádiva e gratidão em uma cultura de consumo excessivo

Vivemos um momento da História em que nossa maneira de viver se caracteriza por propaganda apelativa, consumo desenfreado e gasto excessivo – tudo com consequências catastróficas para as comunidades ecológicas das quais fazemos parte e das quais dependemos para nossa própria sobrevivência. No entanto, existe uma narrativa alternativa.

Categorias: Reflexões
Tópicos: consumismo gratidão
24 setembro 2018 | Chris Naylor | 0 comentários

Cuidado da criação no Líbano

A história está escrita nas paisagens do Vale de Bekaa no Líbano. Baalbek com suas magníficas ruínas romanas, os tells arredondados mais antigas, e longas cercas de arame farpado e tanques enferrujados. Para o bem ou para o mal, deixamos nossa marca na terra muito depois de termos ido embora. As pessoas podem dizer o que acreditamos sobre Deus a partir do que escrevemos na paisagem?

Categorias: Reflexões
10 setembro 2018 | Dave Bookless | 0 comentários

Teologia do plástico

Quando falo em “teologia do plástico” não quero dizer teologia barata, descartável e brega! Quero refletir sobre a importância e o poder espiritual de algo que surgiu há tão pouco tempo na história da humanidade, e no entanto se tornou onipresente e do qual todos nós nos tornamos dependentes.

Categorias: Reflexões
Tópicos: plástico teologia
30 abril 2018 | Peter Harris | 0 comentários

A rarefação da vida

A maioria dos lugares que conhecemos ao redor do mundo têm testemunhado o que vem sendo chamado “a rarefação da vida”. A forma pela qual uma pessoa vivencia experiências como essas vai, naturalmente, depender de que tipo de pessoa ela é. A formação e a experiência que Miranda e eu temos é na área artística, e às vezes a nossa resposta a essas múltiplas perdas tem sido emocional e bastante pessoal.

Categorias: Reflexões
Tópicos: esperança lamento
16 abril 2018 | Dave Bookless | 0 comentários

#ConservationOptimism – otimismo na conservação da natureza

No ano passado, dois de nós de A Rocha Internacional participámos da Reunião de Cúpula sobre “Otimismo na Conservação” em Londres. Fui com a mente aberta, mas preocupado de que este seria simplesmente tapar o sol com a peneira, agarrando-nos a pequenos sucessos em conservação contra uma maré esmagadora de desespero. Afinal, como ser otimista quando 58% da vida selvagem no mundo desapareceu durante a minha vida?

Categorias: Reflexões