16 setembro 2020 | Dave Bookless | 0 comentários

Jubileu da Terra: novos ritmos, novas esperanças

Entre 1 de setembro e 4 de outubro, igrejas ao redor do mundo estarão participando do Tempo da Criação. Nosso Diretor de Teologia, Dave Bookless, está no grupo de planejamento global há dois anos e aqui ele explica mais sobre o conceito e o tema deste ano, Jubileu pela Terra: novos ritmos, novas esperanças.

Por quê um Tempo da Criação?

Os evangélicos muitas vezes evitam calendários anuais de eventos e estações da igreja, talvez sentindo o perigo de rituais formais e de “igrejismo”. No entanto, nas Escrituras, o povo de Deus baseia claramente sua vida inteira em torno dos ritmos do ano. Quase todos os festivais bíblicos estavam ligados tanto às ações de Deus na história (por exemplo, a Páscoa) quanto às épocas de semeadura, colheita e alegria na provisão de Deus através da criação. À medida que nossas sociedades se tornaram mais urbanas e nossa adoração se tornou mais baseada em palavras, perdemos nosso senso de dependência de Deus através do dom da criação. No entanto, durante os últimos 30 anos, as 5 semanas entre 1 de setembro e 4 de outubro – incluindo o tempo de colheitas no hemisfério norte e terminando com o Dia de São Francisco – têm sido celebradas por cada vez mais igrejas: Ortodoxos, anglicanos, católicos, luteranos, metodistas, reformados, e agora muitos evangélicos também. Achei um grande privilégio planejar isto com colegas de muitos países e denominações.

Por que «Jubileu para a Terra: novos ritmos, novas esperanças»?

O tema deste ano foi escolhido muito antes da COVID-19 mudar nosso mundo, mas agora é ainda mais relevante. Normalmente usamos o termo «Jubileu» para celebrar grandes aniversários, mas claro que as raízes bíblicas do conceito são o reinício radical do mundo social, econômico e ecológico, cada 50 anos. O choque da pandemia, e o terrível sofrimento que ela trouxe, nos deram – de uma forma estranha – uma oportunidade de olhar de novo para nossa relação com a terra, uns com os outros, e com Deus. Há alguns grandes recursos no pacote de recursos Tempo da Criação: teológicos, idéias de culto e sugestões práticas, e você pode adicionar seus eventos ao site também.

A Rocha produziu um belo filme curto baseado no Salmo 65 (em inglês) para acompanhar isto, que poderia ser exibido em tempo de culto (online ou presencial). Talvez uma das coisas que Deus está nos dizendo mais claramente nesse momento é que precisamos mudar nossa forma de viver. Precisamos nos desintoxicar das viagens, do consumismo, do comércio e das compras. O Jubileu é um lembrete de que ter mais nem sempre é melhor. Há um tempo para parar de consumir, parar de acumular, e simplesmente parar. Fazer nosso sábado uma vez por semana. Reservar um tempo para parar e celebrar e estar ciente de nosso contexto, nosso mundo, nosso impacto. Descobrir novos ritmos de vida, mais próximos dos que Deus colocou no sol, na lua e nas estações. E ao fazer isso, descobrir novas esperanças, enraizadas no bom Deus que cria tão abundantemente, dá tão generosamente, e redime tão radicalmente.

Foto: Without wings I can feel free por Mohamed Nohassi em Unsplash

Categorias: Reflexões
Sobre Dave Bookless

Dave é o Diretor de Teologia de A Rocha Internacional, onde ele trabalha para integrar o cuidado da criação a nível internacional em organizaçoes cristãs, instituições teológicas e movimentos missionários. Ele já foi membro da diretoria internacional de A Rocha e é também o cofundador de A Rocha no Reino Unido junto com sua esposa, Anne. Ele é doutor em teologia bíblica e conservação da biodiversidade pela Universidade de Cambridge e já escreveu diversos livros, entre os quais Planetwise, disponível já em seis línguas. Nascido e criado na Índia, Dave vibra com comida indiana, cultura indiana e a igreja cristã indiana. Dave é também um anilhador de aves qualificado e gosta de aves, ilhas, corrida e montanhas.

Veja todos os artigos de Dave Bookless (30)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.