Blog A Rocha

O Chris tem um bacharelato e um doutoramento em geologia e trabalhou com consultoria em geologia para companhias petrolíferas e como professor universitário – no entanto, sempre muito envolvido em causas ambientais. Viveu durante oito anos no Líbano (1980–84 e 1994–96) e durante este segundo período foi corresponsável pela fundação de A Rocha Líbano. Ele e sua esposa Alison vivem agora no sul de França, a mio caminho entre os dois centros de A Rocha França. O Chris pertence à diretoria de A Rocha França e participa em semanas de formação no centro Courmettes, liderando também o passeio interpretado pela natureza dessa propriedade. Quando lhe sobra tempo, gosta de escrever tanto ficção como obras de teologia acessíveis ao público em geral, e escreveu já diversos livros em co-autoria com J. John; o mais recente foi Jesus Christ: The Truth.

5 dezembro 2019 | Chris Walley | 0 comentários

Uma má semana e boas memórias

Ia ser uma boa semana. Mas acabou não sendo. Estávamos começando a desfrutar de nossa nova casa, e tínhamos nosso filho mais novo e sua família nos visitando. E aí, na terça-feira ao meio-dia, com o cálido sol da Provença raiando sobre nós, recebemos a notícia chocante: um horrível acidente de carro na África do Sul havia ceifado as vidas dos nossos velhos amigos de A Rocha, Chris e Susanna Naylor, e com eles também a vida da Miranda Harris, deixando seu marido Peter recuperando no hospital.

Categorias: Histórias
24 setembro 2018 | Chris Naylor | 0 comentários

Cuidado da criação no Líbano

A história está escrita nas paisagens do Vale de Bekaa no Líbano. Baalbek com suas magníficas ruínas romanas, os tells arredondados mais antigas, e longas cercas de arame farpado e tanques enferrujados. Para o bem ou para o mal, deixamos nossa marca na terra muito depois de termos ido embora. As pessoas podem dizer o que acreditamos sobre Deus a partir do que escrevemos na paisagem?

Categorias: Reflexões
9 novembro 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 6. Cruzando culturas

Uma equipe transcultural é trabalho duro. Cada um de nós traz um grupo de normas, maneiras de ver o mundo e maneiras pelas quais esperamos que os outros vejam o mundo. O tempo, a pontualidade e atrasos eram certamente uma das zonas de conflito padrão; outra era o status.

Categorias: Cartões postais
26 outubro 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 5. Conversas sobre conservação

Frequentemente nos pediam que estudássemos a vida selvagem de áreas com necessidade de conservação, mas ainda mais frequentemente grupos vinham a Aammiq para ver como uma comunidade dialoga e decide restringir o consumo de mais e mais terras, recursos e vida selvagem para o benefício de todos e para que uma herança seja passada às futuras gerações.

Categorias: Cartões postais
12 outubro 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 4. Os visitantes soltam uma bomba

“Você está quebrando o molde. Abu Charbel, como muitos outros, pensam que a igreja deveria se ater a suas áreas de trabalho tradicionais. “Mas e quanto às prioridades?” Pressionei. “O que é mais importante? Pregação, ajuda aos pobres ou a conservação de espécies raras?”

Categorias: Cartões postais
20 junho 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 3. Missão Impossível

Era uma turma transformada, a classe que se reuniu à sombra do freixo duas horas depois. Era como conduzir uma orquestra para estabelecer os objetivos de aprendizagem da lição; a zona úmida provia serviços inestimáveis para as comunidades humanas de Bekaa, continha raras e maravilhosas espécies e precisava de proteção. Não paramos ali; a turma fez perguntas durante todo o trajeto de volta até o ônibus.

Categorias: Cartões postais
30 maio 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 2. Hospitalidade beduína

A cabana era escura porém quente por dentro; uma luz tremulante vinha de um simples fogão a lenha. O café quente e amargo estava num elaborado pote de bronze. Abu Nizar era o pai orgulhoso de três meninos e quatro meninas. A maior parte do ano eles viviam em Homs, na Síria, mas a cada primavera, e algumas vezes no outono, pegavam a cabana e faziam a trilha para Bekaa procurando trabalho extra.

Categorias: Cartões postais
12 maio 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 1. Primeira exploração no Líbano

Após esclarecer que eu seria o novo professor de ciências da grande escola do vale (o que parecia explicar minhas visões estranhas sobre a vida animal), fui escoltado por um barulhento grupo de garotos e rapazes pela própria zona úmida, na trilha de Yusef.

Categorias: Cartões postais