Blog A Rocha

Sandra McCracken é a diretora artística do grupo de A Rocha em Nashville desde 2013. Ela tem liderado inúmeros retiros e workshops de composição musical, atraindo colegas artistas e compositores para refletir sobre o que significa conhecer, amar e cuidar da criação de Deus – pessoas e lugares – ao nosso redor. Sandra é uma prolífica cantora e compositora de canções e de hinos modernos; sua música tem sido cantada e apresentada por All Sons And Daughters, o seriado Anatomia de Grey, Audrey Assad, Indelible Grace, BiFrost Arts, Caedmon’s Call e outros. Ela também tem sido escritora convidada em The Gospel Coalition, Christianity Today, She Reads Truth, Art House America Blog, Relevant Magazine e outras publicações. A partir de sua casa, em Nashville, junto com seus dois filhos pequenos, Sandra contribui integra o coletivo Rain For Roots, produzindo belas canções gospel folk para os filhinhos de Deus de todas as idades.

15 maio 2017 | Dave Bookless | 0 comentários

Esperança em um mundo pós-verdade

O Oxford English Dictionary anunciou que sua «Palavra do Ano para 2016», tanto no Reino Unido como nos EUA, é «pós-verdade». Em um ano que viu campanhas amargamente divisionistas no referendo do Brexit e na eleição americana, além de um aumento do extremismo político em várias partes do mundo, ficou claro que ingressamos numa era tóxica de medo e incerteza sobre em que acreditar e em quem confiar.

Categorias: Reflexões
8 agosto 2016 | Leah Kostamo | 0 comentários

O longo e benéfico caminho da comunidade

«Então, como está a comuna?» pergunta o homem. «Está ótima,» respondo. «Mas não é comuna. É uma comunidade.» Ele ri. «Você não me engana. Muita gente. Hortas orgânicas. Espaços de moradia em comum. Sauna. É uma comuna.» Não somos! Quero protestar. E então penso: Por que me sinto tão defensiva? Por que NÃO quero ser identificada com uma comuna?

Categorias: Histórias
26 outubro 2015 | Chris Naylor | 0 comentários

Cartões Postais do Oriente Médio, por Chris Naylor: 5. Conversas sobre conservação

Frequentemente nos pediam que estudássemos a vida selvagem de áreas com necessidade de conservação, mas ainda mais frequentemente grupos vinham a Aammiq para ver como uma comunidade dialoga e decide restringir o consumo de mais e mais terras, recursos e vida selvagem para o benefício de todos e para que uma herança seja passada às futuras gerações.

Categorias: Cartões postais